23 de dez de 2014

10 coisas que sua mãe nunca te contou

0 comentários

Esse texto eu tinha que compartilhar... O relato a seguir escrito pela blogueira americana Natasha Craig.

1. Você a fez chorar… muito.

Ela chorou quando descobriu que estava grávida. Ela chorou quando te deu à luz. Ela chorou quando te segurou pela primeira vez. Ela chorou de felicidade. Ela chorou de medo. Ela chorou de preocupação. Ela chorou porque se preocupa profundamente com você. Ela sentiu suas dores e suas alegrias e ela as compartilhou com você, mesmo que você não tenha percebido.
Coisas que sua mãe nunca te contou (3)

2. Ela queria aquele último pedaço de bolo.

Mas, quando te viu com aqueles olhões, lambendo a boca, não tinha como comê-lo. Ela sabia que ficaria muito mais feliz vendo a sua barriguinha cheia, em vez da dela.

3. Doeu.

Doeu quando você puxou o cabelo dela; doeu quando você a agarrou com aquelas unhas afiadas, impossíveis de cortar; doeu quando você mordeu o peito dela enquanto mamava. Você machucou as costelas dela quando chutava ainda dentro da barriga; esticou a barriga dela por nove meses; fez o corpo dela se contrair de dor quando veio ao mundo.
Coisas que sua mãe nunca te contou (4)

4. Ela sempre teve medo.

Do momento em que você foi concebido, ela fez tudo para te proteger. Ela virou sua mamãe-urso. Ela é aquela mulher que queria dizer não quando a menininha da rua pedia para te segurar e que fez careta quando você estava nos braços dela. Na cabeça dela, ninguém seria capaz de te dar tanta segurança. O coração dela bateu mais rápido quando você deu seus primeiros passos. Ela ficou acordada até mais tarde para ter certeza de que você tinha chegado em casa são e salvo, e acordou cedo para te levar para a escola. Ela estava por perto a cada topada ou tropeção; estava pronta pra te abraçar quando você acordava com pesadelos ou febre. Ela estava lá pra garantir que você estaria OK.

5. Ela sabe que não é perfeita.
Ela é a maior crítica dela mesma. Sabe de todas as deficiências que tem e às vezes se odeia por causa delas. Mas é ainda mais dura consigo mesma quando se trata de você. Ela queria ser a mãe perfeita – mas, como é humana, cometeu erros. Ela provavelmente ainda está tentando se perdoar. Mais que tudo, ela gostaria de voltar no tempo e fazer as coisas de outro jeito, mas isso é impossível, então seja gentil e saiba que ela fez todo o possível.
Coisas que sua mãe nunca te contou (1)

6. Ela te observou dormindo.

Às vezes ela ficava acordada até as 3h, rezando para você finalmente pegar no sono. Ela mal conseguia ficar de olhos abertos enquanto cantava para você, implorando: “Por favor, por favor pegue no sono”. E aí, quando você finalmente dormia, ela te colocava no berço e todo o cansaço desaparecia por um segundo. Ela ficava ali, olhando sua cara angelical e perfeita, sentindo mais amor do que achasse ser possível, apesar dos braços cansados e dos olhos doloridos.

7. Ela te carregou por muito mais que nove meses.

Você precisava. Então ela te carregou. Ela aprendeu a te segurar enquanto fazia limpeza, enquanto comia, até mesmo enquanto dormia: não tinha outra alternativa. Os braços estavam cansados, as costas doíam, mas ela te segurava pra ter você bem perto. Ela te agarrou, te amou. Você se sentia seguro nos braços dela; sabia que era amado nos braços dela. Por isso ela te segurou o quanto fosse necessário.
Coisas que sua mãe nunca te contou (2)

8. Seu choro cortava o coração dela.

Não havia som mais triste que seu choro, imagem mais horrível que lágrimas escorrendo do seu rosto perfeito. Ela fez tudo o que era possível para que você não chorasse e, quando não podia impedir suas lágrimas, o coração dela se partia em um milhão de pedacinhos.

9. Ela te colocou em primeiro lugar.

Ela ficou sem comer, sem tomar banho e sem dormir. Ela sempre colocou suas necessidades na frente das dela. Ela passava o dia inteiro cuidando de você e, no fim do dia, não sobrava energia para ela mesma. Mas, no dia seguinte, ela acordava e fazia tudo de novo.
Coisas que sua mãe nunca te contou (5)

10. Ela faria tudo de novo.

Ser mãe é um dos trabalhos mais difíceis do mundo, um trabalho que às vezes te leva ao limite. Você chora, você sofre, você tenta, você erra, você trabalha e você aprende. Mas você também sente mais alegria do que achava ser possível e mais amor do que seu coração comporta. Apesar de tudo o que sua mãe passou por sua causa, ela faria tudo de novo, porque você vale a pena. Então, da próxima vez que a vir, diga obrigado. Diga que a ama. Nunca vai ser demais.

18 de dez de 2014

Escola - Matrícula (parte I)

0 comentários
Olha só, mais um post no mesmo dia!

Então, voltei pra contar sobre a novidade do ano... na verdade ano que vem... Alexia vai estudar! Eu e meu marido passamos o dia fora e Alexia fica com babá. No mês passado um vizinho falou que a babá (que já saiu, graças à Deus) tava maltratando a Alexia no meio da rua. Disse que a Alexia foi fazer um carinho no rosto da babá e a "doida" chacoalhou e colocou ela no chão dizendo que não gostava daquilo e que era pra ela ficar quieta! #óóóóóódio O problema é que:1) não tinha outra pessoa com quem deixar Alexia 2) quem garante que o vizinho disse a verdade, já que a Alexia não mostra nenhuma rejeição pela babá. Enfim, já tava com vontade de colocar a princesa pra estudar, pra que ela se desenvolvesse mais, interagisse com outras crianças e que pudesse gastar mais as energias dela. Depois disso, tinha certeza que tinha que colocar ela no colégio e que só ficaria com babá por 1 período, o a tarde. Nesse período é bom pois meu marido tem horário mais flexível e pode ir em casa pra ver se tá tudo bem #entedavigiarababá.

Começamos a pesquisar as escolas particulares daqui, todas as 2! rsrs. Ambas tem estruturas boas, climatizadas, com poucas crianças, mas ficamos com a menor! Quando fomos saber da matrícula, levamos a Alexia pra conhecer a sala e a área reservada para as crianças de 2 e 3 anos. Ela adorou! Entrou na sala e já foi o centro das atenções... apontou pro "ol" (sol - figura na parede), pra mochila da "popó" (galinha pintadinha) e quase não sai da sala. A tia foi logo dizendo que ela teria uma rápida adaptação, que não daria trabalho... Será?!

Ahhhh ainda tem mais um detalhe: ela vai entrar no maternal, que aqui equivale ao infantil II, para crianças que completam 2 anos até dia 30 de março. Alexia completa 2 dia 25 de abril! Eles disseram que aceitam, mas que em 2016 ela tem que repetir. Mas, ainda assim acho que vale à pena. Também já andei me informando que outros colégios aceitam até o dia 30 de junho, os 2 anos completos, assim em 2016 ela iria p o infantil 3.

Compramos a mochila e lancheira, mas não sei se vai chegar a tempo das aulas. Meu irmão comprou uma lancheira pra ela e depois da matrícula, vou ver o que mais precisa e compro junto com a mochila.

Após a matrícula venho escrever a parte II do post.

Bjs.


Desmame

0 comentários
A decisão foi tomada... Chegou a hora.. A pediatra já tinha recomendado há uns 6 meses, disse que não havia razão pra continuar, que o leite materno já não alimentava, não substituía refeição eque poderia tá atrapalhando a alimentação da Alexia. Eu sabia que tava na hora, mas não queria que Alexia sofresse muito, não queria ter que negar o peito, não queria que ela se sentisse rejeitada por mim. Tinha medo de com seria a hora de dormir, já que ela só dormia mamando... Enfim, tava aiando por tudo isso. Tinha tentado colocar pó de café, e até paracetamol (#shame!) Nada deu certo, ela tirava ou mamava mesmo com o gosto ruim. Na 4a feira passada, dia 10 de dezembro iniciamos o processo.

Coloquei esmalte vermelho (uns riscos) ao redor do mamilo e quando ela pedia, eu dizia que tava dodói. No começo ela tocou no esmalte e eu dizia "ai, ai". Ela fazia careta e deixava pra lá. Na ora de dormir era choro, mas ela meio que entendia que não podia... Ficava pedindo mas não mamava... ela colocou a cabela no peito e ficava choramingando e depois tentando achar posição pra dormir. Foi difícil. Na outra noite meu marido foi quem colocou ela pra dormir. Muito choro por 2 noites até q eu resolvi colocá-la pra dormir e foi ficando mais tranquilo. Ela custa um pouco pra achar posição mas já não demora tanto e não chora mais. A noite de sábado pra domingo foi a 1a noite de sono inteira dela, sem acordar  nada! Que alívio! Desde então dorme direto e se acorda no meio da noite é só pra virar e mudar de posição; às vezes choraminga mas volta logo a dormir. Benção!

Ainda deixo o esmalte pois vez ou outra ela meio que que saber se já fico bom o "pepê", mastô muito orgulhosa da minha princesa. Foram 3 noites bem difíceis, só acordei 2 noites e fiquei tentando colocá-la pra dormir. Achei que daria muito mais trabalho!

Um abraço pra quem ainda me segue... Vou tentar voltar a escrever com mais frequência!


Datas que marcaram:


11/05/12 -
Início do Ác Fólico

24/07/12 - D.U.M. (data da última menstruação)

04/09/12 - Descoberta

17/10/12 - 1º Ultrassom


29/11/12 - Descoberta do sexo
- É uma menina!

11/01/13 - 2ª Ultrassom - Morfológica
- É mesmo uma menina!

25/04/13 - Nasceu!!!!

Seguidores

 

Vida Nova em Breve Copyright 2009 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipietoon | All Image Presented by Online Journal